top of page

La vie em rose


Hora de Rosé! Quando o calor finalmente chega, os vinhos claros, espumantes, brancos e rosés ganham mais destaque. Embora as novas tendências gastronómicas, como a cozinha peruana, a tecnoemocional e de fusão, entre outras, nos faz provar diferentes vinhos, a época do ano desempenha um papel importante e o calor tende a fazer com que nossa escolha seja por vinhos refrescantes como os vinhos rosés. São obtidos a partir de uvas pretas (tintas) que por meio de uma curta infusão no mosto se obtém a cor e intensidade aromática desejadas. Geralmente se apresentam secos, o que permite harmonizar com pratos à base de peixes, de praticamente todos os tipos e culinárias, pratos de arroz, carnes brancas, patês, frios, entre outros. Seguindo a teoria do emparelhamento por cor, salmão, atum rabilho, tomate, entre muitos outros, combinarão perfeitamente. Pode ser servido como aperitivo e vinho de recepção, pois também é muito agradável para beber sozinho. Quando se apresenta um cardápio de etapas, diante de uma proposta variada em preparações, texturas e sabores, são necessários diferentes vinhos e que vão de acordo; assim, os brancos ou rosés ​​são mais convenientes por sua leveza e frescor. Hoje, muitas vinícolas oferecem vinhos espumantes rosés, e a tendência continua a propor vinhos de um tom muito claro no estilo dos rosés da Provença, na França. Alguns rosés possuem açúcar residual e respeitando a premissa “a sobremesa não deve ser mais doce que o vinho”, boas alianças podem ser encontradas, principalmente em preparações que incluem frutas frescas.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page